“Não posso deixar meu país, vou morrer como mártir.” Muammar el-Qadafi

Fontes seguras garantem que ontem 150 oficiais do exército da Líbia foram executados depois de se negarem a abrir fogo contra manifestantes.

De acordo com o jornal inglês The Guardian inclusive oficiais da força aérea estão sendo executados e covas coletivas com centenas de corpos de militares que se recusam a massacrar manifestantes foram vistas em Benghazi.

muammar_gaddafi

Muammar el-Qadafi fez discurso ontem nas rede oficial de TV da Líbia. Desde 1969 no poder está promovendo um dos maiores massacres a manifestantes da história. Photograph: AFP/Getty Images for The Guardian

A cenas de fuzilamento e milícias abrindo fogo a vontade contra manifestantes se repetem nas principais cidades da Líbia.

Em uma ligação para a BBC uma moradora de Tripoli angustiada relata que sua vizinha foi morta a tiros na sacada de seu apartamento, “Eles não são humanos”, declarou ao telefone.

Mulheres, homens, velhos, cadeirantes enfrentam a morte para protestar contra o Col. Muammar el-Qadafi, no poder desde o golpe militar em 1969.

Ontem em declaração na rede de TV do governo o Col. Qadafi afirmou que não vai deixar o país e o poder, e que prefere morrer como mártir.

Source: www.guardian.co.uk

Anúncios

Sobre Luciano Medina Martins

Journalist, blogger, activist against the abuses of states that violate citizens' rights. I don't write about one only topic, I like to interact with many different issues. No fake news here.
Esta entrada foi publicada em crise árabe. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s