Juiz permite protestos em funeral de soldado gay

A primeira emenda da constituição norte-americana protege os protestos em funerais militares, foi a sentença da suprema corte dos EUA nesta quarta. Foram oito juízes contra um.

“O discurso tem poder”, escreveu o Juiz da Suprema corte John G. Roberts Jr. “Pode levar a reações nas pessoas, pode levar a lágrimas de alegria ou de dor, e infligir grande dor.”

Gays in the armed forces.

A liberdade de protestar em funerais militares começou sendo defendida por pacifistas nos anos 60, agora as igrejas americanas se valem deste direito para protestar contra a tolerância aos gays nas forças armadas. Photo: http://forum.nationstates.net

Mas, sob a primeira emenda, continuou o juiz, “não se pode reagir a esta dor punindo o orador”. O comitê nacional pela liberdade de expressão requer a proteção, mesmo que dolorosa, para questões públicas, e assim garante o debate público das questões nacionais.

O caso surgiu por causa dos protestos, como centenas de outros, de uma comunidade cristã durante o funeral de um Marine que havia morrido na guerra do Iraque; Capitão Lanceiro Matthew A. Snyder. Os membros da Igreja Batista de Topeka, no Kansas, enrolados em bandeiras dos EUA seguravam cartazes com as inscrições “Deus odeia veados” e “América irá para o inferno” durante o funeral militar.

Esta comunidade afirma que deus está punindo os Estados Unidos por sua tolerância com a homossexualidade.

As razões do juiz se baseiam na defesa da liberdade de expressão. “Os manifestantes tinham o direito de ocuparem a via pública. Eles não se referiam diretamente ao soldado sendo enterrado, mas a uma questão de debate público, a conduta do governo americano, dos seus cidadãos ou até mesmo a homossexualidade entre clérigos são questões de debate público” escreveu o juiz Roberts em sua sentença.   

Source: www.nytimes.com

Anúncios

Sobre Luciano Medina Martins

Journalist, blogger, activist against the abuses of states that violate citizens' rights. I don't write about one only topic, I like to interact with many different issues. No fake news here.
Esta entrada foi publicada em direitos humanos. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s