A máfia mais alavancada do mundo

O crime no Brasil mata mais que guerras do Oriente Médio. Se levarmos em consideração o número de homicídios em relação à população total, estamos em 9º lugar no mundo – à frente de países da África e do Oriente Médio – segundo os números da OMS (Organização Mundial da Saúde). Brasileiros armados de fuzis lutam uns contra os outros em uma verdadeira guerra civil, fazem vítimas fora deste conflito, atingindo crianças, estudantes, famílias, idosos. Violência banalizada em noticiários diários. As milícias do narcotráfico contra soldados e policiais brasileiros protagonizam batalhas violentas nas quais esquecem das comunidades onde estão, devastam com tiros várias áreas das grandes cidades. Rifles e munição são importados e não são baratos.

Os investigadores da Polícia Civil do Rio de Janeiro estimam 50 mil reais para um fuzil AK 47 e 100 mil reais para um AR 15, seriam custos médios no mercado paralelo da capital carioca, quase 20x mais caro do que nos EUA, onde o rifle Russo pode ser comprado por menos de 700 dólares. Este cenário não é de graça, pelo contrário, custa muito caro. De onde vem o dinheiro para as armas e munição usadas por estes grupos do crime para matar mais por dia no Brasil do que o confronto entre Israel e Palestina?

Centenas de esquemas de desvio de verbas públicas levaram trilhões para dentro de organizações criminosas. Parte da atividade dos criminosos comuns acabou sendo financiada pelo dinheiro público roubado que tinha que ser lavado em grandes volumes. Atividades ilegais internacionais são um bom canal para escoar e ainda fazer mais dinheiro, o narcotráfico é a atividade criminosa mais rentável do mundo, segundo o instituto Global Finance Integrity. O Brasil se tornou o maior mercado de crack do mundo e o segundo de cocaína, aponta o 2º Levantamento Nacional de Àlcool e drogas, divulgado pela USP, isto em um cenário mundial de redução do uso de cocaína.

Em 2014 foi presa pela Interpol na Espanha a doleira gaúcha Maria de Fátima Stocker, ela vivia junto com um executivo de banco suíço. Maria obteve cidadania suíça constituindo uma família no país após adotar duas crianças. Segundo a Folha de São Paulo a doleira ao receber dinheiro de traficantes internacionais de cocaína pura, que operam no porto de Santos, avisava ao, também doleiro, Alberto Youssef, que já ela já estava com o dinheiro e que ele podia passar o valor correspondente, no Brasil, aos traficantes. Youssef levantava o dinheiro para financiar os pagamentos do tráfico de cocaína junto aos seus relacionamentos dentro do governo petista e nos desvios de recursos da Petrobrás e até no Ministério da Saúde, também segundo a reportagem da FSP. Quantas doleiras e doleiros ligados a traficantes e políticos não foram identificados? Não sabemos. Mas sabemos que muito do dinheiro desviado “sumiu”.

Não medimos com precisão no Brasil o impacto econômico dos muitos valeriodutos, mensalões, mensalinhos, e milhares de propinodutos e esquemas de lavagem de dinheiro. A ONU estima o valor da corrupção brasileira em pacatos 100bi de dólares por ano. A suspeita de que parte pode ter ido para o narcotráfico é forte. Já foi manifestado inclusive pelo presidente do TSE, Dias Toffoli, a preocupação quanto ao financiamento de campanhas políticas pelos narcotraficantes, especialmente de campanhas municipais. Só que esta via é de duas mãos. Traficantes financiam políticos que financiam traficantes, que lavam dinheiro para corruptos.

Uma apostila de 28 páginas utilizada em cursos para policiais brasileiros promovidos pela DEA (Drug Enforcement Administration), a agência federal antidrogas dos Estados Unidos, previa em 2000 o aumento do narcotráfico e do consumo de drogas no Brasil. Órgão do país onde há o maior consumo de drogas ilícitas no mundo, a DEA estima que cresceria o uso do Brasil para lavagem de dinheiro proveniente do narcotráfico devido à “dificuldade de implementação das leis, corrupção e falta de vontade política e cooperação entre as instituições”.

A agência afirma, no texto em português obtido pela Folha de São Paulo, que uma das suas “responsabilidades” no Brasil é “estabelecer “fontes confidenciais” para fornecer pistas sobre operações ligadas ao tráfico de drogas”. A instituição não descreve como seus informantes operam no país. O cenário desenhado na apostila da DEA faz quase 20 anos já era bem sombrio e acabou se confirmando.

No início do milênio o “Relatório sobre estratégia internacional de controle de narcóticos”, divulgado pelo Departamento de Estado, o Brasil era apresentado como um grande corredor da cocaína que segue para os Estados Unidos e para os países europeus. 10 anos depois, em 2010, a ONU (Organização das Nações Unidas) colocou o Brasil como “principal corredor da cocaína no mundo” no relatório A Globalização do Crime: Uma Avaliação sobre a Ameaça do Crime Organizado Transnacional. Atualmente mantemos a posição.

Em 2010 o tráfico faturava cerca de R$ 1,5 bi, segundo o relatório mundial do escritório da Organização das Nações Unidas sobre Drogas e Crimes (Undoc). Em 2016 aproximadamente R$ 15,5 bilhões foram movimentados pelo tráfico de drogas segundo levantamento da Consultoria Legislativa da Câmara de Deputados. O negócio das drogas, que envolve um em cada quatro adultos no mundo, movimenta cerca de U$S 320 bilhões ao ano, segundo a ONU. No Brasil, somente o Comando Vermelho e a Família do Norte, pivôs da crise atual, giram cerca de R$ 1 bilhão por ano, aponta o sociólogo e integrante do Fórum Brasileiro de Segurança Pública Robson Sávio. Já existem pesquisadores ligados a universidades preocupados com as questões relativas à Economia do Crime, que no Brasil tem características bem próprias e envolve milhões de pessoas.

Em junho de 2017 a Polícia Federal começou a desbaratar um esquema que suspeitam os investigadores da PF, trouxe milhares de fuzis AR 15 para dentro do Rio de Janeiro pelo aeroporto do Galeão, a apreensão de 60 fuzis foi a maior na história do aeroporto. Um mês antes da apreensão de 60 fuzis no aeroporto do Galeão, uma operação do Bope na Cidade Alta também resultou em uma das maiores apreensões de armas do tráfico na história recente do estado. Nesta apreensão 32 fuzis foram encontrados pelos agentes. Até então, o estado nunca havia registrado um número tão grande de armas do tipo sendo interceptadas em um único dia de operação. Ao mesmo tempo, a ação reforçou o tamanho do poderio bélico das principais facções criminosas no estado. Cada fuzil AR 15 pode chegar a 100 mil reais no mercado negro fluminense. Os números crescem com a globalização do negócio criminoso nascido no Rio, o embate entre PCC e CV, que ocorre pelo domínio do tráfico na fronteira com Colômbia, Bolívia e Paraguai representa uma movimentação financeira anual na casa dos US$ 150 milhões.

A partir de informações dos militares brasileiros, mesmo com a entrega de parte do arsenal das Farcs para as Nações Unidas (ONU), conforme estabelece o acordo, armas com alto poder de fogo dos rebeldes devem abastecer o mercado brasileiro, a partir do tráfico. O general Theophilo Gaspar de Oliveira, responsável pelo Comando Logístico da Força, em Brasília, afirma que armas de grosso calibre estão entrando no Brasil em direção às capitais. “O mesmo que ocorreu na Nicarágua nos anos 1990. O armamento velho, como carabinas, armas de caça, espingardas calibre 12, são entregues ao governo da Colômbia. Já as armas novas, como o AR15 e o AK47, são vendidas para criminosos no Brasil na fronteira”, aponta o general.  Certamente grupos criminosos que conseguem absorver o arsenal de um exército inteiro estão bem financiados. Não surpreende que grupos criminosos tenham mais e melhor armamento do que as forças policiais oficiais dos governos federais, dos estados e dos municípios, o que chama a atenção é que parte deste arsenal possa estar sendo comprado com dinheiro desviado do governo.

* * *

Setores de governos no Brasil foram transformados em partes de uma gigantesca máquina criminosa, injetando dinheiro até mesmo no tráfico de drogas. Como existem trilhões em recursos roubados do governo brasileiro e que precisaram desaparecer o crime acabou recebendo mais recursos públicos do que o saneamento básico ou a cultura. Por isso morrem no Brasil mais pessoas assassinadas pelo crime do que pessoas assassinadas em conflitos armados abertamente conflagrados em países do oriente médio. Quanto mais dos números da corrupção forem revelados e esclarecidos os caminhos para onde este dinheiro acabou indo, mais vamos perceber que nós brasileiros temos a máfia mais alavancada do mundo.  Paradoxal é que os recursos tirados do contribuinte, sob a justificativa de que seriam usados para garantir seu bem estar e cidadania acabam sendo desviados e usados para atividades que regridem o bem estar e degradam a cidadania.

Imagem de fuzis apreendidos no Aeroporto do Galeão em junho (Foto: Divulgação)

Imagem de fuzis apreendidos no Aeroporto do Galeão em junho (Foto: Divulgação)

Links relacionados
http://www.vix.com/pt/noticias/546281/homicidios-por-que-o-brasil-e-o-pais-que-mais-tem-assassinatos-em-todo-o-mundo
http://www.who.int/gho/publications/world_health_statistics/2017/en/
http://www.folhapolitica.org/2014/05/dinheiro-desviado-da-petrobras.html
http://noticias.r7.com/cidades/noticias/preco-alto-de-fuzis-leva-traficantes-a-atacarem-a-policia-no-rio-de-janeiro-20100529.html
http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/noticia/policia-civil-apreende-60-fuzis-de-guerra-no-aeroporto-internacional-do-rio.ghtml
https://noticias.uol.com.br/saude/ultimas-noticias/redacao/2012/09/05/brasil-e-o-maior-mercado-de-crack-no-mundo-aponta-levantamento.htm
http://www.vivario.org.br/publique/media/The_Value_of_the_Ilegal_Firearms_Market_in_the_City_os_Rio_de_Janeiro_by_Patricia_Rivero.pdf
http://www1.folha.uol.com.br/fsp/brasil/fc2611200026.htm
http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/noticia/policia-cre-que-outras-30-cargas-como-a-dos-60-fuzis-apreendidos-no-galeao-tenham-entrado-no-pais-por-rota-de-miami.ghtml
http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-33002008000100004
http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/brasil/2017/03/05/internas_polbraeco,578219/trafico-de-armas-deve-ser-alimentado-por-ex-guerrilheiro-da-farc.shtml
http://noticias.r7.com/cidades/noticias/brasil-e-o-principal-corredor-da-cocaina-no-mundo-diz-onu-20100617.html
http://www.apocalipsenews.com/brasil/guerra-civil-no-rio-de-janeiro-pcc-e-ada-unidos-contra-o-cv-marcola-versus-fernandinho-beira-mar/
https://oglobo.globo.com/rio/dificuldade-da-policia-em-conter-trafico-de-armas-recorrente-no-rio-21427053#ixzz4lpPVdOFrstest

http://www.gunbroker.com/AK-47/Browse.aspx?Keywords=AK47

Anúncios

Sobre Luciano Medina Martins

Journalist, blogger, activist against the abuses of states that violate citizens' rights. I don't write about one only topic, I like to interact with many different issues. No fake news here.
Esta entrada foi publicada em crime, crise árabe, direitos humanos, opinião com as etiquetas , , , , , , , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s