Transporte público em debate: Temos alternativas ao ônibus

Mais de 500 cidades do mundo já acomodam pelo menos um milhão de habitantes, no Brasil são quase 20 as cidade com mais de um milhão de pessoas. Uma das corridas tecnológicas bastante disputadas da atualidade é a por soluções de transporte para tanta gente se aglomerando em cidades, e o carro parece que está ficando em segundo plano, ou pelo menos vai disputar com alternativas rápidas, limpas e baratas.

Ehang-184-Drone-GCN-680x380

e-Hang, o drone chinês que transporta um passageiro e que dispensa o piloto entra em operação comercial ainda este ano em Dubai.

As políticas de transporte melhor sucedidas e modernas apostam na integração de diferentes tipos de veículos que se adaptam a condições de cidades desenvolvidas de forma nem sempre muito organizada e em terrenos com barreiras naturais, como montanhas, rios, rochas, areia entre outros. Mas a criatividade na busca de soluções mais sustentáveis é o norte da vanguarda em transporte.

Os ônibus podem ser de diversos tipos, de dois andares, articulados, movidos a combustíveis de origem vegetal. A tendência são os elétricos, híbridos e sem motorista. Aumenta a variedade de tamanhos, de ambientes onde circulam e a integração a outros tipos de transporte.

Racks para bicicletas em ônibus.

Uma das alternativas baratas de integração são racks que permitem aos ciclistas pendurarem suas bicicletas nos ônibus.

Uma das alternativas de integração com baixo custo, que já existiu em Porto Alegre, são racks que permitem aos ciclistas pendurarem suas bicicletas nos ônibus, bastante comum na Europa e nos Estados Unidos, inclusive com aplicações para o turismo sob bicicletas. Copenhagen é um dos exemplos mais famosos de integração e interação com os ciclistas. Lá os ônibus, trens e metrôs têm espaços para as bikes.

A mais recente onda de renovação são pequenos ônibus elétricos sem motorista que já funcionam em Paris, Dubai, Copenhagen, Helsinque e que em Londres recebeu o apelido simpático de Harry. São tão seguros e eficientes em baixa velocidade que podem rodar até mesmo em áreas onde circulam pedestres, no interior de aeroportos e áreas centrais de cidades muito intensamente ocupadas, sem atropelamentos.

bonde elétrico de dois andares em Porto Alegre nos anos 40.

Porto Alegre já foi uma vanguardista nos bondes elétricos, foi o único lugar no Brasil onde circulou regularmente o bonde elétrico de dois andares.

O bonde elétrico  foi deixado para trás na capital gaúcha que hoje depende para o transporte municipal quase exclusivamente dos ônibus movidos a motor de combustão, modelo de transporte coletivo que pode ser extinto ainda neste século em Londres e Paris. Mas, existem projetos para metrô, aero móvel e trem de superfície, todos estas possibilidades tem propostas que aguardam há anos por sua implementação na maior cidade do Rio Grande do Sul. O transporte coletivo em Porto Alegre sofre com a incapacidade de seus gestores em captar investidores e com a influência política do cartel de empresas de ônibus, historicamente envolvidas com o financiamento de campanhas políticas.

Teleféricos, escadas rolantes, calçadas rolantes e até drones sem piloto que levam um passageiro estão implementadas ou sendo implementadas para agilizar e fazer fluir o transporte em grandes cidades e áreas muito densamente povoadas.  O e-Hang chinês, que vem sendo desenvolvido desde 2007 vai começar a operar comercialmente este ano em Dubai. Mais de 600 minivans de linha de fábrica da Chrysler já rodam sem motorista na cidade de Phoenix, nos Estados Unidos.

ez10

Ônibus sem motorista da Finlândia. Seguro, sustentável, projetado para áreas com muita presença de pedestres.

Todas estas alternativas estão sendo pensadas e implementadas, vislumbrando um futuro onde carros ou ônibus a combustão serão  proibidos. Os governos britânico e francês anunciaram a intenção de banir carros a combustão até 2040 e a gigante sueca Volvo divulgou que a partir de 2019 vai produzir somente carros híbridos ou puramente elétricos. Além disso existe um declínio no interesse dos jovens por carros.

 

 

 

Links relacionados

http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2017/07/1904325-reino-unido-banira-carro-a-diesel-e-a-gasolina-em-2040-diz-jornal.shtml

http://www.techrepublic.com/article/driverless-bus-hits-the-streets-in-finland-could-revolutionize-public-transportation/

https://en.wikipedia.org/wiki/Sustainable_transport

http://lealevalerosa.blogspot.com.br/2013/04/o-bonde-da-historia-rio-de-janeiro-1859_26.html

 

Anúncios

Sobre Luciano Medina Martins

Journalist, blogger, activist against the abuses of states that violate citizens' rights. I don't write about one only topic, I like to interact with many different issues. No fake news here.
Esta entrada foi publicada em cidade, prefeitura, tecnologia com as etiquetas , , , , , , , , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s